2015

[Resenha] A Aposta

domingo, setembro 27, 2015

Título: A Aposta
Autora: Vanessa Bosso
Editora: Novas Páginas (Novo Conceito)
Ano: 2015
Páginas: 288
Nota: 

"Ele chora por acreditar em um final feliz. Ela chora porque sabe que finais felizes não existem."
A primeira experiência amorosa de Nina não foi nada boa. Diante de tamanha decepção, a garota não quer saber de namorados e seu coração virou uma pedra de gelo. No colégio, os garotos lançam uma aposta a Lex, o grande pegador, daqueles que arrancam suspiros até mesmo de objetos inanimados. Será que ele, com todo seu poder de sedução, conseguirá conquistar o coração de Nina? Nessa história hilária e dinâmica, a amizade e o amor reinarão em absoluto... Até que uma vingança surje em cena para estragar tudo.
Quem sairá vencedor?
Façam suas apostas.
O jogo está prestes a começar.


Nossa, leitores, que livro incrível! "Mas é brasileiro...", muitos podem dizer. Mas, garanto a vocês, ele dá de 10 a 0 em muitas obras estrangeiras por aí. Além da narrativa fazer com que nos sintamos parte da história, é fácil se prender à leitura, ainda mais com a organização dos capítulos.
A história se passa, basicamente, em uma ilha, na viagem de formatura do terceiro ano do colégio, onde ocorrem as apostas que dão o título ao livro. Primeiro, como Lex está precisando de dinheiro, os amigos dele apostam que ele ficará com Nina, uma garota durona e que odeia todos os meninos do mundo. Ela, porém, fica sabendo da história e não gosta nadica disso. Então, ela aposta com Lex que ele conseguirá fazer ela se apaixonar... por ele mesmo. Lex não gosta da história, mas acaba aceitando meio que obrigado. (Enredo + cenário típico de um filme hollywoodiano, não acha?)
Além de tudo, a narradora demonstra diversas vezes a própria opinião, o que eu achei super legal e diferente. E os personagens, até os secundários, foram muito bem elaborados pela autora, achei todos demais (pro bem ou pro mal).
E você aí que está lendo esta resenha e imaginando uma obra totalmente clichê e previsível... Está completamente enganado! Não há nada de meloso nesse livro, pelo contrário. É uma história que te faz rir, rir e rir. É engraçada, divertida e repleta de confusões. Me fez lembrar um filme daqueles que passam de tarde na tv, que te enchem de suspiros... Um filme leve.
Sendo assim, recomendo esse livro pra todos vocês, leitores. Terá continuação, e eu não vejo a hora de ela ser lançada! É uma obra daquelas que ficam na sua mente por um tempo depois do fim da leitura, podendo até causar uma ressaca literária (e com gostinho de quero mais).

Até a próxima!
Xoxo
LEIA MAIS... »

2015

[Resenha] 172 Horas na Lua

quinta-feira, setembro 24, 2015

Título: 172 Horas na Lua
Título Original: 172 Hours on the Moon
Autor: Johan Harstad
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 288
Nota: 


"No espaço, ninguém pode te ouvir gritar."

2018. Quase 50 décadas depois de o homem pisar na Lua pela primeira vez, a NASA surpreende o mundo ao anunciar que três adolescentes serão sorteados para passar uma semana na base lunar DARLAH 2, numa viagem do ano seguinte. Mia, Midori e Antoine são os grandes vencedores do sorteio, e se consideram os jovens mais sortudos do mundo.

Mia Nomeland é norueguesa, vocalista de uma banda de rock e que sonha em tornar-se conhecida mundialmente. Sendo assim, mesmo tendo sido inscrita no sorteio contra sua vontade, ao ganhá-lo vê a possibilidade de seu sonho se tornar realidade.

Midori Yoshida é japonesa, estudante, sofria bullying no colégio e sonhava em reconstruir sua vida em Nova York. E o sorteio se tornou seu passaporte.

Antoine Devereux é francês e teve seu coração partido ao ser trocado pela namorada. Inscreve-se no sorteio no intuito de ficar o mais longe possível dela, apesar de ainda amá-la.

Tudo parecia perfeito para esses três jovens... Mas nenhum deles sabia que a NASA tinha motivos para não ter mandado mais ninguém para a Lua. Não demora muito para eles perceberem que sua segurança está em risco, e que precisam arranjar um jeito de voltar à Terra antes que seja tarde demais.

Com uma escrita eletrizante e um misto de terror + mistério de aplaudir de pé, Johan Harstad conseguiu de fato me prender à leitura. A cada acontecimento, a cada desaparecimento, eu ia ficando cada vez mais agoniada com a situação dos três adolescentes e não sabia se queria terminar de lê-lo ou não. Mas é impossível, gente! Não conseguia dar uma pausa sequer, fiquei completamente envolvida com a história.

172 Horas na Lua é uma obra assustadora, triste, e que possui um final surpreendente. Além da quantidade de fotos que são mostradas no decorrer das páginas, que faz com que nos sintamos próximos dos personagens, a diagramação e as folhas amarelas proporcionam uma leitura que flui com facilidade. Sendo assim, me sinto obrigada a recomendar esse livro a todos que gostam do gênero suspense e também para os que não são muitos fãs. Garanto que irão gostar!

Até a próxima resenha, leitores!
Beijocas
LEIA MAIS... »

2015

Lançamentos NC: Outubro

terça-feira, setembro 22, 2015

Oi pessoal! Algumas semanas atrás, a Novo Conceito marcou no skoob os lançamentos do mês de outubro e eu vim aqui compartilhar com vocês, pra quem ainda não viu. Qual desses vocês querem? Já estou querendo todos!



Como se apaixonar - Cecelia Ahern

 Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo. 
Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?




Encontrando-me - Cora Carmack

A maioria das garotas mataria para passar meses viajando pela Europa após a formatura da faculdade, sem responsabilidade, sem os pais e sem limite nos cartões de crédito. Kelsey Summers não é exceção. Ela está tendo o momento de sua vida... ou isso é o que ela continua dizendo a si mesma.
É um negócio solitário, pois está tentando descobrir quem ela é, especialmente porque está com medo de não gostar do que pode encontrar. Nenhuma quantidade de bebida ou dança pode afugentar a solidão de Kelsey, mas talvez Jackson Hunt possa. Depois de alguns encontros casuais, ele a convence a fazer uma viagem de aventura ao invés de ficar bebendo. A cada nova cidade e experiencia, a mente de Kelsey se torna um pouco mais clara, e seu coração menos. Hunt ajuda a desvendar seus próprios sonhos e desejos, mas quanto mais ela conhece sobre si mesma, mais percebe o quão pouco ela sabe sobre ele.




Amor Imortal - Ana Carolina K.J.

Após a morte de seu pai, Anna Bonnier tenta recuperar um pouco de sua felicidade ao viajar para uma estação de esqui com sua melhor amiga, Loreta. Entretanto, o que era para ser um simples passeio, acaba por se tornar um desafio sobrenatural.
Anna conhece o enigmático Raziel e percebe uma forte conexão que vai além da realidade, sobretudo quando descobre que o sentimento que tem por ele atravessa os séculos.
Aos poucos, a proximidade que constroem juntos traz novos riscos. O relacionamento amoroso que ela sempre desejou pode desaparecer de forma trágica, assim como o homem que abriu seu coração. 
Passado, presente e futuro caminham juntos nessa emocionante história de amor e sedução, em que a realidade é capaz de alterar, a qualquer momento, o destino de cada um deles.



A Menina da Neve - Eowyn Ivey

Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.

--------
Espero que venha todos esses livros maravilhosos de parceria para podermos encher vocês de resenhas!
Beijos!!!
LEIA MAIS... »

2015

[Resenha] Para Continuar

domingo, setembro 20, 2015

Título: Para Continuar
Autor: Felipe Colbert
Editora: Novas Páginas (Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 224
Nota: 


"Esse não é o presente ideal para uma garota, eu diria até que beira o desastre. Mas ao observar outra vez o senhor que está próximo de nós, ele me remete ao avô de Ayako. E penso que talvez seja uma boa levar algo para ele, não para ela. É claro que eu adoraria encher aquela deusa japonesa de mimos (se eu não tivesse um cartão de crédito superlimitado, óbvio), mas já diz o ditado que é pelas beiradas que se come (a colocação soa péssima, mas juro que a intenção é boa) e, com esse pensamento, pago pelo objeto e a mulher o coloca numa sacola da loja."


Está escrito na capa do livro e no marcador de páginas: "Quando o amor acontece, uma luz se acende". Em algum lugar subterrâneo no bairro japonês da minha cidade, ou no meu bairro, ou no bairro da Liberdade em SP, ou em qualquer lugar do mundo, uma lâmpada se acendeu com o ideograma meu e desse livro, porque certamente, o amor ocorreu entre nós dois.

Maneki Neko

Confesso que no início, quando vi o lançamento desse livro, não me interessei muito, pois não sou muito fã da cultura oriental (apesar de ter um parzinho de maneki neko no meu quarto). Porém, quando chegou esse livro de parceria, autografado pelo Felipe Colbert, peguei-o para mim e com certeza, foi o destino agindo! Porque Para Continuar, foi uma das histórias mais lindas e tocantes que li nesse ano e está na minha listinha de favoritos e imagino que nunca vai sair.


   A história, narrada em primeira e terceira pessoa - dependendo da parte em que você está - se passa em São Paulo, e conta a história do jovem Leonardo César que devido a um problema cardíaco que não o permite fazer muito esforço, utiliza o metrô para ir até sua faculdade todos os dias. E é em um dia normal como esse que Leo vê uma jovem japonesa linda dentro do vagão. Tenta contato, mas sem muito sucesso. Todos os dias, então, ele pega o mesmo vagão pra ver se encontra-a novamente, até que um dia ele a vê e segue-a até o bairro da Liberdade, onde ela entra numa pequenina loja de luminárias. No dia seguinte, Leo volta a loja e finalmente conversa com ela: seu nome é Ayako, e ela trabalha ali naquela simples lojinha de luminárias (que esconde um segredo bem misterioso em seu porão).
   Em algum momento de sua conversa com ela, Ho, um rapaz chinês com a estatura parecida com a de Leo, que é um "parente" de Ayako, entra na loja e vê os dois conversando. Ho não é um rapaz normal, ele tem algum problema mental que o faz ser ingênuo e agir igual uma criança. Desconcertado e apaixonado por Ayako, Ho meio que surta, querendo protegê-la do estranho na loja. Ayako pede para Leo nunca mais voltar, mas não será fácil, pois ele está (muito) afim dela e não pretende desistir, mesmo Ho estando no meio do caminho deles. 
   E é assim que começa a história de Leo e Ayako...

 
   Com muito amor, mistério, fantasia e um humor (que chegou a fazer eu rir dentro de um ônibus, e todo mundo olhar pra mim como se fosse uma louca), Felipe Colbert escreveu um dos melhores livros que já li esse ano, e o melhor livro brasileiro de todos os tempos. Ele escreveu um romance tão doce, suave e gostoso que eu li esse livro em dois dias. É um livro bem leve com 36 capítulos bem curtinhos, e tão saborosos de serem lidos que nem dá vontade de parar de ler. 
   Adorei conhecer um pouco mais da cultura oriental, que é bem ressaltada no livro por motivos óbvios. Além do Felipe explicar várias curiosidades sobre a cultura japonesa, ele também conta mais sobre a doença que Leo é acometido, e curiosidades como por exemplo que as conchas do mar não fazem o barulho do mar, elas só são um eco do mar que está a sua volta; se você levar a concha pra longe do mar, não vai ouvir nada. Só fui uma vez na praia, então me senti um pouco decepcionada com isso, porque eu realmente não fazia ideia que era só um eco. Esse livro não traz só uma histórinha de amor e fantasia, ele também nos traz conhecimento. Imagino que esse livro tenha dado muito trabalho pra ser escrito, exigido muitas pesquisas e conhecimento que eu jamais seria capaz de colocar em um livro meu, por isso acho que o Colbert tem que receber muito o reconhecimento, por ter feito uma obra muito bem escrita e toda amarradinha, sem ficar uma pontinha de desfecho faltando.
   Falando nisso, o final foi extremamente surpreendente. NUNCA, em hipótese nenhuma, imaginaria aquele fim. Cheguei a chorar por precipitação, achando que ia acabar tendo um outro fim... Esse superou o melhor final de todos os finais do mundo! Esse livro é muito amor!


   Amei mais ainda ele ter se passado no bairro da Liberdade, porque no dia seguinte ao qual eu fui na Bienal do Livro em SP ano passado, meu pai me levou pra conhecer esse bairro (e eu fui de metrô, onde andei pela primeira vez, me emocionei). Esse foi o primeiro livro que eu li que se passou num lugar que eu já fui! Não sei qual é a rua Conde de Sarzedas (pesquisei no Google Maps agora pra matar a curiosidade enquanto escrevo a resenha), mas busquei na memória todas aquelas pequenas lojinhas que eu entrei no ano passado abarrotadas de coisas orientais, as barraquinhas da feirinha da Liberdade perto da saída da estação da Liberdade, a Capela de Santa Cruz das Almas dos Enforcados (não, não é citada no livro) e me senti lá dentro da história. 
   Ano que vem, quando eu for pra Bienal em SP de novo, vai ser uma meta minha ir nessa rua e comprar uma lâmpada oriental que não sei o nome, feito de papel de seda e arame ou bambu, pra colocar no meu quarto! E também quero ir no Parque do Ibirapuera, no Pavilhão Japonês, olhar as carpas e imaginar que ali aconteceu uma das melhores cenas do livro.
   Eu falei no início da resenha que houve amor entre eu e esse livro, pois agora vocês viram que é verdade. Espero que você leiam o livro e também amem-o. Espero que luzes se acendam quando vocês sentirem todo o amor que esse livro nos passa, e que passem esse amor às pessoas a sua volta!

Espero que tenham gostado da resenha pequenininha que eu fiz hehe. Quando lerem ou se já leram, deixe a sua opinião do livro aqui nos comentários! Beijos, e até a próxima! 


LEIA MAIS... »

2015

[Resenha] Soldier - Leal até o fim

sexta-feira, setembro 18, 2015

Título: Soldier - Leal até o fim
Título Original: Soldier dog
Autor: Sam Angus
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2015
Páginas: 248
Nota: 


"O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajoso e honrado. Não é só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas caindo, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo seu desejo de estar com você. Se ele o amar, vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."

Tom Ryder, ao ser convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A mãe deles morrera recentemente e o pai, Da, mudou completamente de postura. A única alegria do garoto passou a ser os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, Da fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos. Stanley acaba se apegando muito a um dos filhotes, a quem chama de Soldier e, ao notar o sumiço de seu queridinho, culpa o pai pelo ocorrido e foge de casa em busca de Tom. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. E somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha.

Dei 5 estrelas pra essa obra porque, primeiramente, me identifiquei com Stanley. Assim como ele, também sou completamente apaixonada por animais, e a história (baseada em uma real!) me comoveu de tal forma que me senti extremamente apegada ao livro. Antes de começar a lê-lo, achei que a leitura me lembraria de Marley & Eu, e de fato isso aconteceu (não considere isso um spoiler, porque não é), só que em parte. Este é um livro muito mais pesado, tratando dos horrores da guerra, mas os cachorros que aparecem, principalmente aqueles com quem Stanley é designado a trabalhar, mostram um companheirismo de emocionar qualquer um... não é a toa que o subtítulo é "Leal até o fim".
As partes mais tristes da história, em minha opinião, foram as que falavam sobre os cães mensageiros da guerra - que corriam os mais graves riscos de vida para poder entregar as mensagens que lhes eram dadas pra depois voltar correndo, por amor, para os braços do dono. E por isso esse foi um dos livros em que mais chorei esse ano, de verdade. Depois que terminei a leitura, abracei forte minha cachorrinha e quase me afoguei em lágrimas. E não chorei apenas por causa dos animais, mas também pelos soldados e suas famílias. A realidade do que foi a guerra me atingiu como um soco no estômago, causando dor e tristeza. Soldier é para refletir e agradecer pela segurança de seus animais de estimação e de sua família no presente... Porque a brutalidade das batalhas não é de se desejar nem ao seu pior inimigo.
Além de tudo isso, a narrativa é em terceira pessoa que, neste caso aqui, encaixou-se muito bem. Também adorei a escrita de Sam Angus, que me emocionou, me assustou e me proporcionou todos os sentimentos possíveis. E, puxando um pouco de saco da Editora, achei a edição bem caprichada, hehe. Parabéns novamente, Novo Conceito!
Enfim, espero que vocês leiam este livro e se emocionem assim como eu me emocionei. E QUE ISSO ACONTEÇA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, OK?! Obrigada, de nada.

Até a próxima!
Xoxo
LEIA MAIS... »

2015

[Resenha] Preciso do seu amor

quinta-feira, setembro 17, 2015

Título: Preciso do seu amor
Título Original: It must be your love
Autora: Bella Andre
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2015
Páginas: 320
Nota: 


"Eu achava que amor tinha tudo a ver com grandes gestos, rosas vermelhas e serenatas ao pôr do sol. Mas agora eu sei  que amar é querer ser tudo que você está destinado a ser sem jamais querer que o outro se desfaça de coisa nenhuma por qualquer razão. Nem mesmo por mim".


Sempre ouvi falar bem dos livros da Bella Andre, mas nunca tinha me interessado muito porque, apesar de eu ser fã número 1 de romances, não curto muito livros que tem cenas eróticas. Sempre acabo achando um pouquinho forçado... Porém, dei uma chance a esse livro e gostei; estou até interessada nos outros da série (ainda bem que são livros independentes, porque eu iria falir se comprasse todos haha).

Preciso do seu amor, narrado em terceira pessoa, conta a história de Mia Sullivan (uma corretora de imóveis bem-sucedida) e Ford Vincent (o maior astro do rock dos últimos tempos) que se conheceram há 5 anos atrás, tiveram uma semana juntos e que agora se reencontram. 
Em uma conversa com Natasha, uma cineasta que está fazendo um filme sobre a história de Ford, é desenterrado um grande amor de seu passado -  que é Mia. Ao relembrar dela, ele percebe que ainda a ama, e que não tem como esquecê-la, então ele se reencontra com ela. Ao contrário do que Ford esperava, Mia diz que o odeia e que nunca mais quer vê-lo em sua frente, pois a forma como ele a deixou naquela semana há 5 anos atrás, magoou-a muito. Nisso, então, Ford tenta [re]conquistar Mia durante praticamente o livro todo.

Eu gostei, porque como disse, AMO romances. Sempre torço pro casal ficar junto, e nesse eu torci também haha. Não consigo não me apaixonar por romances e por seus personagens, por mais que eu me irrite com a maioria. Esses personagens são únicos, e além do mais, a escrita da Bella é legal e empolgante, não dá vontade de parar de ler.
Por ser taxado um livro "erótico", imaginei que ia ter todo esse erotismo desde a primeira folha, mas demorou cerca de 200 páginas pra algo rolar, e considerando que o livro tem 320 páginas, não foi muito pesado, como imaginei que seria. O que é um ponto positivo, ao meu ver.
A única coisa que me irritou bastante e que me fez dar três estrelas ao invés de quatro, é que ela repetiu muitas vezes a palavra "pecaminoso". Nunca vi alguém repetir tanto uma palavra com tão pouco uso em um livro (ok, talvez eu tenha exagerado e isso seja um motivo bem infantil pra diminuir a nota do livro, só contei umas cinco vezes essa palavra, mas como o uso dela não está em nosso cotidiano, dá pra notar sempre que é repetido). Não sei se foi coisa de quem traduziu, ou se traduzido literalmente foi essa palavra que deu, mas poxa, existem sinônimos pra isso, para não ficarmos repetindo uma palavra que a gente mal usa no dia-a-dia.
Apesar de tudo, gostei bastante, espero poder ler outro dia mais livros dela. Uma coisa bem interessante é que Bella Andre construiu uma série de livros independentes, onde cada livro fala de uma pessoa da família, e eu achei isso o máximo. Alguns personagens me chamaram mais a atenção nesse livro, e vi que esses personagens tem seus próprios livros então já marquei aqui na minha wishlist, pra quando eu tiver um dinheirinho sobrando, poder devorá-los assim como devorei esse. 
Espero que vocês tenham ficados curiosos e interessado nesse livro, e que vocês leiam, e deixem aqui nos comentários sua opinião a respeito dele (ou de outros da Bella). 

Beijos, e até a próxima resenha!
LEIA MAIS... »

2015

[Resenha] Mentiras que confortam

sexta-feira, setembro 11, 2015

Título: Mentiras que confortam
Título Original: The Comfort of Lies
Autora: Randy Susan Meyers
Editora: Novo Conceito 
Ano: 2015
Páginas: 368
Nota: 


“Pensou que, se não falasse nada, silenciaria a dor do coração.”
Há cinco anos...
Tia apaixonou-se obsessivamente pelo homem "errado". Quando engravidou, Nathan desapareceu e ela acabou entregando seu bebê pra adoção;
Caroline adotou um bebê pra agradar o marido mas, agora, questiona se está realmente preparada para ser mãe;
Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois filhos lindos e um negócio próspero... Até que descobre o caso de Nathan. Ele prometeu nunca traí-la novamente, e ela confiou nele.
Hoje...
Tia ainda não superou o fim de seu relacionamento com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua filha e, desta vez, decide, impulsivamente, enviar algumas delas para a casa do ex-amante. E é Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da menina, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.

*****

Gente, que livro emocionante! Uma história madura, que poderia muito bem ser real, e que faz o leitor refletir sobre as situações inesperadas da vida. Achei a escrita da autora bem leve, e em nenhum momento a obra se tornou maçante, pelo contrário: você sente vontade de entrar na história, livrar as personagens das mentiras que as sufocam, amenizar as consequências que as atingem como uma avalanche... AHH! Randy Susan Meyers conseguiu de fato criar uma esfera de familiaridade.
Além de tudo, apesar de ser um livro de drama, a história não contem mimimis e chororô, o que me agradou de verdade, hehe. E o final é bem esclarecedor, não percebi nenhuma lacuna ou acontecimento que tenha ficado sem desfecho.

Enfim, não há como negar que Mentiras que confortam é um bom livro. Com uma história surpreendente e reflexiva, uma edição maravilhosa da Novo Conceito e uma escrita capaz de prender o leitor, me sinto na obrigação de recomendá-lo a você, leitor, e a todas as pessoas que amam um belo drama, e que esperam, no fim da leitura, encontrar-se extasiadas.

E essa foi a resenha de hoje, esperam que tenham gostado. Beijocas e tchau!
LEIA MAIS... »

2015

{Correio} Parceria NC - Setembro

quarta-feira, setembro 09, 2015

Olá pessoal! Ontem chegou aqui pra gente quatro livros incríveis! Logo logo terá resenha deles no blog + resenha dos livros recebidos de agosto. Aguardem!




A Aposta - Vanessa Bosso

A primeira experiência amorosa de Nina não foi nada boa. Diante de tamanha decepção, a garota não quer saber de namorados e seu coração virou uma pedra de gelo. No colégio, os garotos lançam uma aposta a Lex, o grande pegador , daqueles que arrancam suspiros até mesmo de objetos inanimados. Será que ele, com todo seu poder de sedução, conseguirá conquistar o coração de Nina? De forma hilária e dinâmica, a autora levará os leitores a uma viagem inesquecível, na qual a amizade e o amor reinarão em absoluto... Até que uma vingança surja em cena para estragar tudo. Quem sairá vencedor? 
Façam suas apostas. O jogo está prestes a começar.




Supernova, A Estrela dos Mortos - Renan Carvalho

Após deixar sua cidade natal, Leran está perdido em busca de uma pessoa que possa ajudar sua irmã Luana a controlar seus poderes. Enquanto foge de caçadores colocados em seu encalço, o arqueiro conhecerá novos lugares e aliados para sua jornada. Ao mesmo tempo, Tlavi, a jovem Estrela da Cura, tenta desvendar os mistérios de um criminoso capaz de erguer as forças das trevas no território pacificado do Reino Central. O caminho desses personagens está ligado pelo destino. Será que poderão lutar juntos para descobrir como vencer os novos inimigos? Conseguirá Luana despertar sua verdadeira força? Como Leran agirá diante da evolução dos poderes da irmã? É o que você vai descobrir em Supernova: A Estrela dos Mortos.




Preciso do Seu Amor - Bella Andre

A bem-sucedida corretora de imóveis de Seattle, Mia Sullivan, não é nada boba... A não ser naquela única semana em que entregou seu coração a um músico sensual, que não lhe deu nada em troca além de dias e noites perfeitas em sua cama. Apesar de ter jurado que nunca mais o veria, ele foi o único homem de quem não conseguiu se esquecer. Um dos roqueiros mais desejados do mundo, Ford Vincent pode ter a mulher que quiser... exceto Mia Sullivan. Agora ele sabe que as milhares de fãs que cantam suas músicas não podem preencher o seu vazio. Só o amor de Mia tem esse poder – então, ele jura fazer tudo o que for preciso para conquistar o coração dela novamente. Depois de um reencontro, uma atração intensa surge entre eles. Será que, finalmente, Mia e Ford irão descobrir um amor forte o suficiente para durar para sempre?



Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
(Primeiras impressões aqui)

Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?


_________________

Qual desses você quer ver resenha primeiro? Qual quer ler? Deixe a resposta nos comentários.
Beijos e até a próxima!
LEIA MAIS... »

2015

#Livros do Mês! - Agosto (Natália)

terça-feira, setembro 08, 2015

Oii pessoal! Sei que agosto acabou já faz mais de uma semana, mas o tempo anda tão corrido e só tive tempo de postar agora... Li quatro livros no mês de agosto, os três da trilogia Delírio e Zac & Mia, da parceria com a Novo Conceito, e que terá resenha nessa semana, eu juro!





Delírio - Lauren Oliver (Nota: )

Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?



Pandemônio - Lauren Oliver  (Nota: )

Duas realidades, duas Lenas, diferentes ameaças. Antes e agora. Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor, sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções: pouco a pouco a sociedade se incendeia pelas faíscas da revolta, vindas de todos os lugares... inclusive de dentro.


Réquiem - Lauren Oliver (Nota: )

No desfecho surpreendente e eletrizante da série Delírio, não se pode mais ignorar a revolução: ela tomou o país, suas cidades e sua população. Os Inválidos crescem a cada dia, e o conflito final se aproxima. Lena agora está do lado deles, mas não são apenas os ataques dos reguladores que ela precisa enfrentar. O retorno de Alex, que ela pensou que estivesse morto, e o reencontro com Hana, que foi pareada com o futuro prefeito e leva uma vida confortável, tumultuam ainda mais seus pensamentos.


Zac & Mia - A. J. Betts (Nota: )

A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.
No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.
Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.
Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?

-----------------

E esses foram os livros que eu li no mês de agosto! Querem resenha de algum? Já leram algum desses? 
Espero que setembro traga muitas leituras pra vocês! 
Beijos!
LEIA MAIS... »